PARAÍSO ESQUECIDO

Um conjunto de rochas amontoadas de forma bela e instigante, figueiras centenárias que garantem sombra nos dias mais ensolarados, uma praia de areia fina, águas mansas, além da brisa que sopra da Lagoa dos Patos nos finais de tarde e o belo Morro do Sabiá, com sua vasta vegetação. Durante décadas, este pequeno paraíso atraiu legiões de porto-alegrenses para curtir piqueniques, tomar banhos de água doce, assistir a competições aquáticas ou posar para as inevitáveis fotografias junto à Pedra Redonda, que dá nome ao lugar. Na década de 1950, o bairro entra no calendário automobilístico da cidade. O Circuito da Pedra Redonda mobiliza milhares de aficionados das chamadas “carreteras”. Com a poluição do Guaíba e as facilidades de acesso à orla marítima, a Pedra Redonda cai no esquecimento e sofre com o abandono, mas sua beleza permanece.

Marco Nedeff

Marco Nedeff