A REVOLTA DAS ÁGUAS

Uma impressionante conjugação de fatores climáticos, geográficos e meteorológicos provocou a maior enchente da história de Porto Alegre. Durante 22 dias, nos meses de abril e maio de 1941, as águas do Guaíba transbordaram sobre a cidade a uma altura que alcançou 4,76 metros. Além das chuvas incessantes, as cheias dos rios Jacuí, Taquari, Caí e dos Sinos se dirigiam à Capital em uma velocidade de 60 quilômetros por hora. Mesmo com o fim das chuvas, um vento sudoeste empurrou as águas da Lagoa dos Patos de volta a Porto Alegre. No total, 70 mil pessoas – quase um quarto da população – ficaram desabrigadas, 600 empresas suspenderam suas atividades, e, pela primeira vez, as águas alcançaram a Rua da Praia, no coração da cidade. Uma grande rede de solidariedade foi formada para assegurar abrigo, remédios e alimentação aos flagelados.

188
Acervo fotográfico MCHJC