MONUMENTO À CARIDADE

Designado para concluir uma escola situada na encosta do Morro Santa Helena, junto ao Guaíba, o sacerdote Joaquim de Barros Cacique percebeu que a área era suficientemente grande para abrigar uma instituição que desse amparo aos miseráveis que, aos sábados, iam pedir esmolas junto à catedral. A construção do prédio estava em andamento quando chegou um telegrama do imperador Dom Pedro II embargando a obra sob a alegação de que não seria conveniente colocar os pobres tão perto da escola. A visita da Princesa Isabel a Porto Alegre, em 1885, deu ao Padre Cacique a oportunidade de reverter a situação. Convencida pelo Padre Cacique, a princesa intercedeu junto ao pai e os trabalhos foram retomados. Com o tempo, o edifício de 90 metros de frente por 45 de fundos mudou o foco de atendimento. Atualmente, 150 idosos moram no Asilo Padre Cacique, que sobrevive de doações de empresas e pessoas físicas.

Marco Nedeff

Marco Nedeff